Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Internacional

Natalia Kolesnikova/AFP
Natalia Kolesnikova/AFP

Uma montagem de vídeo que mostra o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, no banco dos réus em um julgamento por "planejamento de atos de terrorismo" já foi visto mais de 2 milhões de vezes nesta quarta-feira (15), três dias depois de ser postado na internet.

"A prisão de Vladimir Putin: reportagem do tribunal" mostra o homem forte do país no Tribunal Khamovnitcheski de Moscou, sendo julgado pelo magistrado Danilkine Viktor, que condenou no final de 2010 o ex-magnata do petróleo e crítico do regime russo, Mikhail Khodorkovsky.

A voz em off (http://www.youtube.com/watch?v=v1hLtFn4CLU) explica que Putin foi julgado por "apropriação indevida de propriedade do Estado", "abuso de poder", "maquinações financeiras" e "participação na preparação de atos terroristas destinados a espalhar o terror entre a população e influenciar os órgãos do Estado".

"Nós soubemos que há três horas o ex-primeiro-ministro foi escoltado ao tribunal Khamovnitcheski", explica a falsa reportagem.

"O porta-voz do juiz Viktor Danilkine deu esclarecimentos sobre a situação, explicando que o julgamento começa hoje", prossegue.

Na imagem, vemos Putin, cabeça abaixada, de pé em uma cela, onde os réus permanecem durante os julgamentos nos tribunais russos. Às 13h (11h00 de Brasília), o vídeo tinha sido visto por 1,99 milhão de vezes.

"Eu não esperava todo este sucesso", disse Vadim Korovine, cuja empresa de difusão de vídeos Lancelot postou a montagem. "Acho que muita gente ia preferir ver ele dentro da prisão", acrescentou em uma entrevista à AFP por telefone.

A eleição presidencial do dia 4 de março se aproxima e Vladimir Putin ainda é o favorito, "a questão é saber que tipo de pessoas é essa que vamos reeleger", prosseguiu Korovine.

O vídeo postado na terça-feira (14) na conta do youtube LancelotChannel, pertencente a Lancelot (www.lancelot-video.com)